O organismo humano passa por diversas fases, classificadas de acordo com a idade. Dentre elas, temos a infância, puberdade, maturidade e envelhecimento. Durante toda a vida sofremos diversas mudanças perceptíveis, mas é somente a partir da terceira década que o corpo apresenta grandes alterações funcionais e estruturais, as doenças crônicas. 

Estudos indicam que muitas das doenças crônicas são não modificáveis, pois estão relacionadas à hereditariedade, gênero e idade. Outras, são modificáveis, pois são decorrentes da interação de fatores genéticos, ambientais e do estilo de vida. Os principais fatores são tabagismo, ingestão de álcool, hábitos alimentares, sedentarismo e estresse. Portanto, para cuidar da sua saúde basta querer. 

Uma das consequências de hábitos ruins, que pode acabar acarretando doenças, é a falta de colágeno. Muito famoso, este termo é utilizado para denominar uma família de 27 proteínas isoformas encontradas nos tecidos conjuntivos do corpo. É o composto mais importante do tecido conjuntivo, quando se trata de quantidade, e é um elemento estrutural importante em organismos multicelulares.

O que e colágeno tipo II e como o colágeno tipo II age no organismo?

O colágeno é encontrado em abundância em animais e humanos, principalmente em tendões, ossos, veias, cartilagens, dentes, pele, músculos e na camada córnea dos olhos. Ele chega a representar até 30% das proteínas totais do corpo, mas a sua produção sofre uma redução com o passar dos anos. O colágeno é uma proteína fibrosa que contém cadeias peptídicas dos aminoácidos glicina, prolina, lisina, hidroxilisina, hidroxiprolina e alanina. A sua suplementação, quando bem digerida, acumula-se nas cartilagens e vem ganhando espaço por ser segura com efeitos adversos mínimos. O colágeno tipo II é a molécula na sua forma íntegra, quando em contato com o organismo, exerce uma ação anti-inflamatória, reduzindo a inflamação articular e auxiliando no processo de recomposição da cartilagem. O colágeno tipo II é a principal proteína estrutural na cartilagem e é responsável pela sua resistência, tração e firmeza. 4 Também conhecido como colágeno não desnaturado, o colágeno tipo II é o componente maioritário nas cartilagens. Por ser fabricado a partir de um processo não enzimático, em temperaturas mais baixas, a integridade da sua proteína é garantida.

O colágeno tipo II é indicado para o tratamento de doenças como osteoartrite, de origem autoimune e artrite reumatoide. Nestas doenças, o organismo produz enzimas que destroem a cartilagem. O colágeno tipo II é capaz de dessensibilizar o sistema imunológico, prevenindo o ataque autoimune às cartilagens. Por consequência, há um bloqueio da inflamação, sem a qual o indivíduo não apresenta mais o quadro de dor e tem de volta sua mobilidade e conforto. O uso complementar dos colágenos tipo I e II potencializa o resultado do tratamento, uma vez que estas substâncias agem através de mecanismos diferenciados (nutrição e redução da inflamação), o que otimiza muito o resultado clínico, pois agem em sinergia para a saúde articular. Enquanto os peptídeos bioativos de colágeno tipo I fornecem substrato, ou seja, aminoácidos para o corpo formar internamente o tecido cartilaginoso das articulações, o colágeno tipo II reduz a inflamação e a degradação do colágeno presente na articulação.

Em todo o mundo, mais de 25% da população sofre de problemas nas articulações, uma considerável perda na qualidade de vida. A principal causa destes problemas é o desgaste da cartilagem articular, provocado pelo aumento da longevidade, por sobrepeso ou pelo excesso de exercícios intensivos. Por não existir reais possibilidades terapêuticas, tratam-se somente os sintomas, e não as causas. O Dayflex+ aborda este problema de uma forma completamente diferente: sua administração oral estimula as células da cartilagem, aumentando a produção de colágeno e proteoglicanos, os dois principais componentes da massa seca da cartilagem, representando 90% dela. Ao tratar as causas e não apenas os sintomas da doença, o Dayflex+ melhora consideravelmente a mobilidade articular e reduz a dor, possibilitando uma maior qualidade de vida. O Dayflex+, colágeno tipo II, é indicado para indivíduos adultos, principalmente para idosos, pela degeneração das articulações devido à idade e para pessoas acima do peso e atletas profissionais ou amadores, devido à sobrecarga nas articulações.

Como tomar o Dayflex+ –  Colágeno tipo II da Akmos

Agora que você já conhece o colágeno, sua estrutura e alguns dos seus benefícios, apresentamos a vocês o Dayflex+: um suplemento produzido com colágeno tipo II, vitamina D, vitamina K e magnésio. Deve ser ingerido preferencialmente com água e o melhor horário para consumir é pela manhã, em jejum, ou 2h após as refeições.

É REALMENTE NECESSÁRIO TOMAR COLÁGENO?

 Estudos realizados no Canadá com 52 pessoas com osteoartrite nos joelhos confirmaram que 40mg de colágeno tipo II é até duas vezes mais eficiente que 1,5g de glucosamina + 1,2g de condroitina para a promoção da saúde nas articulações. O uso do colágeno diminuiu significativamente a dor nas articulações, o desconforto e a imobilidade, superando a combinação condroitina + glucosamina. Foram usadas as ferramentas de avaliação WOMAC (western Ontario MacMaster índex score que mede a dificuldade na função física e dor), VAS (Visual Analog Scale) e Lequesne índex (que são sistemas de avaliação do estado da osteoartrite). O colágeno tipo II diminuiu significativamente a dor durante as atividades diárias, incluindo caminhadas em superfície plana, tarefas domésticas pesadas, subida e descida de escadas e até em repouso, comparado com Glucosamina + Condroitina.

Estudos realizados com o colágeno tipo II confirmam que o seu potencial toxicológico é praticamente nulo. Ao aplicá-lo durante 90 dias, na quantidade de 100 vezes maior que a dose recomendada, o seu uso foi totalmente seguro e não surgiu nenhum efeito adverso. 

Conhece alguém que está precisando repor colágeno? Leve a solução com o nosso Dayflex+ Akmos

*Conteudo meramente informativo. Resultados não foram avaliados pela Anvisa. Este produto não tem a intenção de diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. A visão e conselhos nutricionais expressados pela Akmos Group não substituem serviços médicos convencionais. Resultados individuais podem variar.